Classificação atual da leshimaniose...
Atualmente a especie está dividida em dois subgrupos:
Subgênero Leishmania - espécies pertencentes aos complexos
Donovani, Mexicana e Tropica_Ex. Leishmania (Leishmania) amazonensis
Subgênero Viannia - espécies pertencentes ao complexo Braziliensis_Ex. Leishmania (Viannia) braziliensis

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Classificação das espécies

Existe uma enorme dificuldade na classificação das espécies do gênero Leishmania, Devido a grande semelhança morfológica entre elas. Inicialmente, o gênero Leishmania tinha suas espécies identificadas em Função do aspecto clínico das doenças, muito embora os dados epidemiológicos Envolvendo uma grande Variedade de vetores e reservatórios sugerisse que este gênero seria certamente composto de populações de parasitas extremamente heterogêneas. Critérios Baseados em extrínsecos, que tendem uma Gerar uma classificação artificial, tais como comportamento do parasita em cultura e em hamster, Lainson e Shaw reuniram as espécies de Leishmania em 3 complexos: Complexo Leishmania braziliensis, Leishmania mexicana e Leishmania donovani.

A classificação atual das espécies deste gênero baseia-se em características clínicas e epidemiológicas, apoiada por aspectos biológicos, bioquímicos e moleculares.
Diferenças morfológicas entre Shaw como espécies parasitas do homem foram demonstradas por & Lainson, usando técnicas de impressão fixação, coloração e microfotografia. Mais recentemente, vários pesquisadores têm empregado métodos bioquímicos para caracterização de parasitas, como uma densidade de flutuação do DNA nuclear e do cinetoplasto, hibridização de ADN e ARN, análise eletroforética de produtos fazem e por clivados cinetoplasto enzimas de restrição esquisodema (), mobilidade eletroforética de isoenzimas, radiorespirometria, anticorpos monoclonais e Análise de antígenos de diferenciação promastigotas em ou seus fatores de excreção.

Atualmente aceita-se como razoável classificar como Leishmanias que infectam o homem complexos em fenotípicos, agrupados em dois subgéneros, cada um englobando várias espécies:

a) Subgênero Viannia que inclui o complexo braziliensis, guyanensis, lainsoni, naifi, como em desenvolvimento apresentam Leishmanias pobre meio de cultivo NNN convencional, desenvolvimento lento ou visceralizante em hamsters experimentalmente infectados e Desenvolvem-se no intestino posterior do flebotomíneo, aderidos à parede, na região do piloro
b) Subgênero Leishmania (que inclui o complexo mexicana, mexicana, infantum, amazonensis, enrietii, hertigi) Hamster, como Leishmanias em cultura crescem facilmente, provocam grandes lesões nodulares em, para as extremidades com metástases e se Desenvolvem não intestino anterior e médio do flebotomíneo.

No Mundo Novo, são reconhecidas oito espécies de Leishmanias Responsáveis pela doença no homem, pertencentes ao subgênero Viannia (V) e Leishmania (L):

- "Leishmania braziliensis (V)" (Vianna, 1911): causa lesões cutâneas e mucosas com ampla distribuição geográfica da América Central ao Norte da Argentina.

- "Leishmania guyanensis (V)"(Floch, 1954): causa Ocorre predominantemente lesões cutâneas e na parte da América do Sul, restrita à Bacia Amazônica.

- "Panamensis Leishmania (V)"(Lainson & Shaw, 1972): causa predominantemente lesões cutâneas, ocorre e na América Central e Costa Pacífica da América do Sul.

- "Leishmania (V) lainsoni"(Silveira e cols., 1987): causa lesões cutâneas e Ocorre no norte do Estado do Pará, na Região Amazônica do Brasil.

- "Leishmania (L) mexicana"Ocorre E (Biagi, 1953): causa lesões cutâneas e eventualmente difusas (anérgicas) no México e América Central.

- "Leishmania (L) amazonensis"(Lainson & Shaw, 1972): causa lesões cutâneas difusas e eventualmente (anérgicas) e Ocorre desde a América Central até o norte, nordeste e sudeste da América do Sul.

- "Leishmania (L) venezuelensis" (Bonfante-Garrido, 1980): causa lesões cutâneas e Ocorre na Venezuela.

- "Leishmania (L) chagasi"(Cunha & Chagas, 1937): causa uma forma visceral com febre, anemia, hepatoesplenomegalia, emagrecimento e Ocorre do México ao norte da Argentina, com predomínio no Nordeste brasileiro.

As espécies diferentes do gênero Leishmania produzem Grande variedade de manifestações clínicas que dependem da interação entre a resposta imune do hospedeiro vertebrado e invasividade da, tropismo e patogenicidade deste parasita.

Fonte: FioCruz
http://www.dbbm.fiocruz.br/tropical/leishman/leishext/html/classifica__o_das_esp_cies.htm

Fique de olho.

Em breve novos textos e informações sobre a doença.